Rede – Protocolos

Resumo Protocolos

Protocolos: as regras de comunicação.

Resumo TCP/IP

TCP/IP: a arquitetura da Internet

Resumo Protocolo de Roteamento IP

Protocolos de roteamento IP.

Protocolos

O que são protocolos e para que servem?

Os protocolos são conjuntos de regras, estruturas e formatos, através dos quais informações são trocadas entre pessoas, computadores, dispositivos e processos.Os protocolos são elementos importantes para viabilizar a comunicação. Em qualquer sistema de comunicações existem vários tipos de protocolos para diferentes propósitos.

 

  • A Internet, por exemplo, utiliza um conjunto de protocolos chamado TCP/IP. Uma parte desse conjunto, o protocolo IP, Internet Protocol, permite que as partes das mensagens, chamadas datagramas, sigam diferentes rotas pela Internet e possam ser agrupadas na ponta receptora da mensagem.
  • Por outro lado, o HTTP (Hipertext Transport Protocol), utilizado na Internet, tem o propósito de permitir o acesso a documentos e páginas na WEB.
  • Já o padrão Ethernet permite a comunicação entre computadores, por exemplo, dentro de um edifício de uma organização, através de redes locais (LAN).
  • Outros protocolos permitem a comunicação entre LAN, computadores e dispositivos, através de redes geograficamente distribuídas (Wide Area Networks – WAN).
  • Uma plicação para conversar com outra aplicação necessita de protocolo.

Para que uma comunicação possa ser estabelecida adequadamente entre dois usuários finais, utilizando uma rede de comunicação, é necessário um conjunto de protocolos, denominado ARQUITETURA. O Modelo OSI é um importante modelo de referência de arquitetura.

Até logo!

 

Protocolos não Orientados a Conexão

Como funcionam os protocolos orientados a conexão?

Protocolos não orientados a conexão são conhecidos como geradores de Datagramas. Neste modelo de protocolo, as mensagens são encaminhadas sem os estabelecimentos de uma conexão a priori, antes de transferir dados. Exemplos: Protocolos Ethernet, IP (utilizado na INTERNET) e UDP.

Os Protocolos não orientados a conexão possuem apenas uma fase: Transferência de dados.Esses tipos de protocolos têm a vantagem de serem simples e a desvantagem de não permitirem que a rede garanta a integridade da mensagem, devido ao fato de não ser garantida a seqüência correta dos pacotes (segmentos de mensagem) no nó de destino, já que os pacotes encaminhados na rede podem seguir vários caminhos distintos (enlaces e nós), implicando em diferentes tempos de deslocamento na rede. Adicionalmente, pacotes podem ser perdidos na rede. A integridade da mensagem, nesses casos, deve ser garantida por um protocolo superior.

Até logo!

Protocolos Orientados a Conexão

Como funcionam os protocolos orientados à conexão?

 Os protocolos podem ser projetados para estabelecer uma conexão a priori, antes de transferir dados. Exemplo: Protocolo TCP utilizado na Internet. Esses tipos de protocolo estabelecem um “circuito virtual na rede” (em todos os nós da rede, desde a origem, até o destino).

Os protocolos orientados a conexão possuem três fases:

  • Estabelecimento da conexão, onde entidades concordam, ou não, em transferir dados.
  • Transferência de dados, onde entidades transferem os dados.
  • Término da conexão, onde entidades encerram a conexão.

Até logo!

Internet e Protocolos

Quais são os principais protocolos da Internet?

A Internet tem diferentes significados quando vista por diferentes perspectivas. Para os usuários finais ela é um conjunto de serviços – e-mail, web, serviços transacionais, dentre outros. Para especialistas, a Internet é um conjunto complexo de protocolos para o fornecimento de conectividade e serviços …

Até logo!

Internet e o protocolo HTTP

Como funciona o HTTP –  HyperText Transfer Protocol?

Em outras palavras: como recebemos as páginas da web que desejamos exibir, por exemplo,  http://www.site.com/pictures /pic1.jpg ?

  1. Primeiro, o seu navegador acessa o DNS para obter o endereço IP correspondente de www.site.com.br para saber onde o servidor está.
  2. Seu navegador deve enviar algum tipo de mensagem pela Internet dizendo ao servidor para enviar o arquivo. Uma solicitação de HTTP faz exatamente isso. O HTTP é um conjunto de regras (protocolos) para o intercâmbio de recursos (textos, imagens, áudio, e assim por diante) na Internet.
  3. Sua solicitação pode ser de dois tipos: GET e POST. O método GET informa ao servidor que você deseja obter os arquivos do servidor. Ao receber um pedido GET, o servidor recupera os arquivos apropriados e os envia de volta para o seu navegador. O outro tipo de solicitação é o POST, que o navegador usa para enviar dados para o servidor (por exemplo, os dados a serem armazenados numa base de dados ou uma palavra de consulta de pesquisa).

Com o método GET, a informação que você enviar para o servidor é adicionada à URL. Se você está procurando a frase “mediterrâneo” no site www.site.com.br, por exemplo, o pedido GET pode gerar a URL como www.site.com/search?q = mediterrâneo. Se o termo de pesquisa é enviado via POST, o “período da viagem” seria dentro da mensagem HTTP e não visível na URL. Na superfície, parece que os seus dados estão escondidos, o que é bom, mas os dados ainda podem ser acessados ??de outras formas, por isso não podemos assumir que é completamente seguro. Uma vez que um usuário (conhecido como um cliente) acessa um servidor, essa  arquitetura é conhecida como cliente / servidor.

Portanto, o seu navegador emite um pedido, que encontra o servidor “site” e diz para obter a página que contém o arquivo pic1 (uma página web). O servidor obtém o recurso, e o envia de volta usando TCP / IP. Quando os dados são retornados para o navegador, são inseridas algumas peças-chave para que o navegador possa reconstruir o documento para visualização. É composta por um cabeçalho HTTP, que fornece informações úteis sobre os dados, bem como o conteúdo em si. O navegador pode usar isso para exibir, ou disponibilizar o recurso. O processo não está necessariamente terminado, já que o navegador pode necessitar de emitir mais pedidos. Isso ocorre porque o servidor pode enviar apenas um recurso por vez de volta para o navegador, e vários pedidos são necessários para a construção de uma página web. Se você quiser visualizar a página que tem a imagem pic1, você está pedindo dois recursos: a página HTML e a imagem pic1 localizado na página HTML . Por isso, o navegador precisa de pelo menos dois pedidos. Se a página tem uma imagem, como neste exemplo, ou exige a formatação que está definida em outro arquivo no servidor os pedidos HTTP adicionais são necessários para recuperar os recursos do servidor.

Tudo que você vê, desde a página web, seu estilo de imagens e suas legendas, foi buscado via solicitações HTTP.

Até logo!

Protocolos de Roteamento para filiais de pequeno porte

Quais são os protocolos mais frequentes utilizados em filiais de pequeno porte?

Vários protocolos de roteamento são relevantes para a filial. Apesar de existirem diferenças de projeto entre estes protocolos de roteamento, todos têm um objetivo comum de alto desempenho, disponibilidade, rápida convergência e estabilidade. No entanto, não há um protocolo mais adequado para todas as situações, e tradeoffs básicos devem ser considerados ao decidir sobre o protocolo mais adequado. A seguir, os protocolos de roteamento mais comuns são:

  • Roteamento estático: é definido manualmente rotas como próximos saltos para vários destinos. Rotas estáticas são geralmente usadas em redes muito pequenas ou quando o roteamento é gerenciado pelo provedor de serviço. Em uma fiial, uma rota estática é normalmente usada para encaminhar o tráfego para a rede de provedor de serviços de Internet.
  • Routing Information Protocol version 2 (RIPv2): Este tipo de protocolo atualmente é considerado como legado. Deve ser usado apenas em pequenas redes legadas que têm pouca necessidade de crescer.
  • Open Shortest Path First (OSPF): o protocolo de estado de link padronizado pelo EITF, constrói uma visão completa da topologia da rede. O algoritmo “Shortest Patth First (SPF)” é usado para determinar o melhor caminho para um destino. O protocolo usa a largura de banda para determinar o melhor caminho, ou pode, opcionalmente, ser forçado a usar um custo definido manualmente para um caminho. O OSPF funciona melhor em redes que são grandes, têm uma concepção hierárquica, ou exigem tempo de convergência rápida.

A escolha do melhor protocolo de roteamento, na maioria dos casos, depende do protocolo de roteamento utilizado correntemente na rede da empresa.

Até logo!