Datacenter – Outsourcing

Consultas Rápidas

Entre com palavras-chave em PROCURAR (evite preposições), ou selecione um item em CATEGORIAS, na coluna da direita.

Estratégia Outsourcing de TI

Quais são as  estratégias adotadas  para reduzir custos em datacenters?

Estudos do IDC constatam um forte aumento dos custos de operação ao longo dos últimos anos, em especial, nos custos de pessoal de TI.

Acrescenta-se a isso, grande crescimento de projetos de virtualização para melhorar as taxas de utilização do servidor e reduzir o TCO. No entanto, o aumento do número de máquinas virtuais e a complexidade do gerenciamento da infraestrutura do data center tem gerado um efeito contrário. Com esta “lacuna de gerenciamento de virtualização”, e com o crescimento do número de aplicativos virtuais, o custo de gerenciamento e manutenção do datacenter também cresce.

Sem a automação dos processos de provisionamento e gerenciamento, a complexidade da gestão do datacenter aumenta, e priva a organizações de usufruir de forma mais ampla os benefícios das soluções de virtualização. Além disso, os processos que fornecem serviços com tecnologia de TI são caracterizados por longos tempos de provisionamento e interferência do pessoal de TI para customizações.

Para redefinir a economia e produtividade dos datacenters, as organizações precisam simplificar, padronizar e automatizar processos de gestão:

  • Reduzir a participação dos custos de gestão dos custos totais do datacenter, ou reduzir a complexidade gerencial para poder virtualizar.
  • Liberar a equipe de TI das atividades de manutenção para obter foco e aumentar a competitividade da organização.
  • Automatizar o processo de aprovisionamento para permitir melhor alinhamento de TI com as necessidades de mudanças do ambiente de negócio.

Essa realidade e tendências em  TI são fortes direcionadores das estratégias de venda de outsourcing de TI.

Bom Programa!

TCO – Custo Total de Propriedade

O que é TCO e qual a sua aplicação?

O conceito de TCO – Total Cost of Ownership, foi adaptado pelo Gartner em 1987, para aplicação na área de TI, para entender os custos reais da infraestrutura de TI. O conceito já era conhecido e aplicado em outras áreas. O conceito é medir o custo total, durante o ciclo de vida da solução tecnológica e não só o custo de aquisição.

  • O conceito de TCO está diretamente ligado ao conceito de ROI (Return of Investment), que é igual ao dinheiro ganho ou perdido através de um investimento comparado ao montante de dinheiro investido.
  • O TCO é dividido em custos diretos (hardware, software, operação e administração) e custos indiretos (custos de indisponibilidade e custo com o usuário final).
  • Os custos de operação e administração de TI são destacadamente os maiores.
  • Os custos diretos são orçáveis e os custos indiretos NÃO.
  • Os custos diretos influenciam os custos indiretos; quando os custos diretos são menores, normalmente os custo indiretos são maiores e vice versa; por exemplo, “hardwares baratos” tem maior probabilidade de causar mais indisponibilidade de serviço.
  • O modelo de TCO do Gartner agrupa os custos em 4 categorias: planejamento, aquisição, operação, manutenção e alienação.
  • Os custos de operação e manutenção são maiores que os custos de aquisição de hardware e software.
  • Reduzir o TCO é uma prioridade para a maiorias das empresas. Isto é, aumentar os benefícios e reduzir os custos.
  • A simplificação e gestão de TI são dois fatores fundamentais para a redução do custo de TI.

TCO e ITIL são duas principais abordagens para gerenciar a infraestrutura de TI. De um lado, o TCO permite trabalhar os custos durante o ciclo de vida  dos serviços e o ITIL permite melhorar a entrega e o suporte de serviços de TI.

Conclusão: existem muitos fatores que influenciam o valor de uma solução (valor = benefícios da solução sobre os custo total da solução). O preço da solução é apenas uma das parcelas envolvidas na comparação de soluções. Não se compara soluções, comparando seus preços. Para comparar soluções é necessário comparar benefícios e custos, sob um mesmo escopo, o qual é delimitado pelas necessidades (= problemas) das pessoas e empresas.

Até logo!

Limitações do modelo de TI tradicional

Quais são as limitações das instalações tradicionais de TI?

  • Capacidade limitada devido às limitações físicas do hardware de hospedagem no datacenter (a virtualização ajuda a aumentar a capacidade, mas não remove essa limitação).
  • Disponibilidade devido a limitação de orçamento para suportar alta redundância, conectividade de rede e recursos de armazenamento.
  • Pouca agilidade para configurar novos workloads, rapidamente (a virtualização ajuda aumentar a rapidez deste processo).
  • Pouca eficiência pelo desenvolvimento de aplicações em silos, o que significa que os esforços e conhecimentos não são usados através de toda a empresa.
  • Potencial de alto custo devido aos custos de hardware, licença de software, expertise in-house para gerenciar a infraestrutura.

Até logo!

Outsourcing de Serviços de Datacenter

Qual a importância de serviços de outsourcing de datacenter?

O Datacenter é o coração TIC das empresas. Reúne um grande conjunto de recursos de rede, servidores, armazenamento, segurança e transporte. São administrados com as mais modernas práticas de mercado,  para atender as demandas das empresas. Desafios como reduzir custos operacionais, transformar Capex em Opex, atender o “time to market”, estão na ordem do dia dos CIOs e dependem das operações do Datacenter. A administração de Datacenter é uma atividade complexa. A gestão, escalabilidade, economia, disponibilidade, desempenho e segurança de Datacenters consomem a maioria do tempo e custos de TI. Atualmente, muitas empresas enfrentam problemas com instalações de Datacenter desatualizadas e têm necessidades de aumentar a capacidade de processamento, armazenamento e rede, uso de energia, refrigeração.

A gama de necessidades e soluções é variada, desde prover melhorias no curto prazo, via otimização e expansão de serviços, como no longo prazo, via mudança do modelo de administração do datacenter. Somado a isso, o movimento de cloud computing – computação em nuvem – potencializa a demanda de soluções de datacenters com maior capacidade e desempenho, com altos níveis de SLA gerenciados. Isto, por sua vez, demanda altos níveis de redundância de componentes, funcionalidades e ambientes. Exige também profundas mudanças em modelos arquiteturais e práticas operacionais adotadas no  datacenter. Para garantir diferenciação e altos padrões de disponibilidade, as certificações internacionais são cada vez mais utilizadas para posicionar e comparar provedores de datacenters.

Conclusão: Em função desse cenário, o “outsourcing de serviços de datacenter” é uma área de grandes oportunidades de negócio para CIOs e provedores de serviços TIC, e em especial, para grandes operadoras de telecomunicações. Espera-se que a migração de datacenters para provedores gerem um salto de valor GEEDDS – Gerência, Economia, Escalabilidade, Disponibilidade, Desempenho e Segurança do ambiente datacenter.

Obs. Essa é a Introdução do curso Datacenter.

Até logo!

Cloud, Colocation ou Hosting

Como decidir entre Cloud, Colocation e Hosting?

A decisão de desenvolver uma estrutura de TI envolve a escolha entre Cloud, Colocation, Hosting e BYODC. Essa escolha varia de acordo com o modelo de negócio e TI,  orçamento e a percepção de valor da empresa. A tabela abaixo faz uma rápida comparação entre as 3 primeiras alternativas.

Observações:

  • Uma decisão tomada por uma  empresa hoje muda ao longo do tempo. Neste sentido é importante um provedor atento, que possa ajudar o cliente na transição de uma solução de outsourcing para outra.
  • BYODC (Build Your Own Data Center) – Construir seu próprio datacenter – é uma solução atraente para aquelas empresas que o espaço e pessoal não são problemas e sim aspectos personalizadamente diferenciais. Empresas com uma infraestrutura eficiente, provavelmente não perceberão valor na terceirização.

Até logo!

Benefícios do Outsoursing x Solução Proprietária

Quais são os benefícios do outsourcing (terceirização) e da solução própria?

Inúmeras ferramentas existem para determinar o que é melhor: se a construção/modernização de um datacenter ou um modelo de colocation ou hosting. De qualquer forma, as empresas esperam vários benefícios de qualquer escolha.

Benefícios do Outsoursing

> Previsibilidade de Custos – O outsourcing fornece serviço por uma taxa mensal, que são os custos operacionais, distribuídos por muitos anos em vez de uma grande despesa inicial. Os seus termos são negociados no início, sem surpresas ao longo da vida do contrato. Quando o cliente roda com facilidades próprias  frequentemente aparecem custos de manutenção imprevistos durante as atualizações de equipamentos.

> Time to Market – A escalabilidade para aumento de capacidade com o modelo de colocation é mais rápido, mais barato e pode ser realizado a qualquer momento.

> Melhor acesso a espaço e energia- provedores de centros de dados gerenciam e operar centros de dados como seu core business. Isso aumenta o poder de compra e ganhos de escala, taxas mais competitivas de espaço, tarifas de serviços públicos, energia e infraestrutura de refrigeração.

> Gestão de especialista – provedores de colocation são experientes e altamente qualificados em operação de datacenters. Outras empresas, principalmente as de médio e pequeno porte, podem ter acesso a esse tipo de especialização. Também fornecem serviços gerenciados opcionais, incluindo a monitorização,” hands on”  e acesso a outros serviços de parceiros de TI.

Benefícios da Solução proprietária:

> Manter o Controle – a construção do próprio datacenter permite maior controle sobre todos os aspectos de datacenter: acesso de visitantes e atividades de manutenção de potência e eficiência de refrigeração.

> Contar com pessoal especializado e dedicado – existência de pessoal interno e recursos para manter e operar todos os aspectos de planejamento, instalação, operação e manutenção.

> Mitigar Risco – não arriscar em falhar no contrato de colocation.

> Economia de Escala – poder acessar espaços já existentes de propriedade da empresa.

Em muitos casos, os benefícios do hosting  superam os benefícios de construção/adaptação:

Bom  Programa!

Outsourcing x Solução Própria

Quais são os fatores frequentemente analisados para avaliar solução própria x solução de outsourcing?

A decisão de consolidar, mover, expandir datacenter, usar soluções de cloud computing, terceirizar datacenters, contratar colocation  e hosting de provedores de serviços,  depende de vários fatores, que precisam ser investigados e avaliados. Na tabela abaixo, apresentamos um exemplo de simplificado de comparação entre solução própria vs outsourcing (soluções de provedores de datacenter ou cloud computing):

  1. Na tabela anterior, outras variáveis podem ser adicionadas. Apresentamos algumas principais.
  2. A opção do outsourcing precisa apresentar uma melhor matriz de valor GEEDDS – Gerência, Economia, Escalabilidade, Disponibilidade, Desempenho e Segurança, que a solução própria corrente.
  3. A estrutura de custos do outsourcing é bem mais simples que a estrutura de custos de soluções próprias. Tem muito menos componentes. Um erro frequente na comparação solução própria vs outsourcing é comparar escopos diferentes. Por exemplo é frequente “não levar em conta” os custos associados com construção, operação e manutenção, da solução própria.

Bom Programa!

Dinâmica da Decisão de Outsourcing

Qual a melhor solução: Hosting, Colocation ou BYODC?

Uma decisão tomada para uma empresa hoje muda ao longo do tempo, em função das mudanças dos negócios da empresa. Neste sentido é importante um provedor atento, que possa ajudar com a transição de uma solução de outsourcing para outra:

  • Hosting é uma boa alternativa para empresas que querem crescer rapidamente – permite a empresa expandir sem grandes aumentos de custos e sem recrutamento e despesas de pessoal. Libera a empresa para focar no crescimento dos negócios ao invés de TI e datacenter
  • Colocation é adequado para empresas que têm infraestrutura pessoal de TI, mas com restrições correntes para hospedar ou expandir a infraestrutura. Restrições de capital, espaço, piso, energia, refrigeração, são exemplos de requisitos que levam ao colocation.
  • BYODC (Build Your Own Data Center) – Construir seu próprio datacenter – é uma solução atraente para aquelas empresas que o espaço e pessoal não são problemas e sim aspectos diferenciais. Em adição, uma vez que tenham uma infraestrutura eficiente, a opção de terceirização não apresenta diferencial de eficiência e efetividade.

Bom Programa!

Seleção de Provedores

Quais são os critérios mais frequentemente usados para selecionar provedores de serviços de Outsourcing TIC?

Veja abaixo os critérios mais frequentes:

  1. Localização – importante se cliente operar o colocation
  2. Certificações – ambiente, energia, climatização, segurança
  3. Racks e Servidores – tipos e opções
  4. SLAs – garantias de disponibilidade e compensações
  5. Acessibilidade – horários limitados ou 24x7x365
  6. Serviços gerenciados – portifólio e custos
  7. Serviços de emergência adicionais – quais os slas e custos
  8. Serviços de continuidade de negócios – backup, políticas e e procedimentos.
  9. Infraestrutura de Telecom – facilidades de acesso, largura de banda e redundância
  10. Ferramentas de monitoramento – quais são e quem faz o monitoramento
  11. Preços – planos, descontos e condições comerciais
  12. Suporte para projetos – consolidação, virtualização, storage, segurança, disater recovery
  13. Clientes de serviços datacenters – quais são os clientes referência
  14. Satisfação – o que dizem os clientes sobre os serviços de hospedagem

Bom Programa!