Mobilidade

Consultas Rápidas

Entre com palavras-chave em PROCURAR (evite preposições), ou selecione um item em CATEGORIAS, na coluna da direita.

Mobilidade – Perguntas e Respostas

Quais são as principais perguntas sobre Mobilidade?

Mobilidade aumenta a velocidade e tamanho dos negócios, reduz despesas de funcionamento de um negócio e permite responder às demandas em tempo real. Está entre os projetos que mais crescem em prioridade nas empresas. Para entender um pouco mais sobre esse mercado, aplicações e tecnologias tente responder as perguntas a seguir:

  1. Qual a relação entre BYOD, MDM e SDN?
  2. Qual a relação entre consumerização, BYOD, Mobilidade e Segurança?
  3. O que é Internet of Things?
  4. Qual o estado da arte de IoT?
  5. Qual a importância dos projetos de Mobilidade?
  6. Quais os serviços e aplicações móveis corporativas mais freqüentes e emergentes?
  7. Qual o impacto da Mobilidade no comércio eletrônico?
  8. Como obter da mobilidade o máximo desempenho  e menor custo?
  9. Como a Mobilidade ajuda a reduzir os custos operacionais?
  10. Como a Mobilidade ajuda a produtividade e velocidade nos negócios?
  11. Por que a mobilidade é fundamental para aplicações em tempo real?
  12. Como a Mobilidade contribui para o controle de fluxo de ativos numa empresa?
  13. As pessoas se movimentam menos  com a Mobilidade?
  14. O que é M2M e sua relação com a Internet das Coisas (IoT)?
  15. Qual a relação entre  Big Data e Mobilidade?
  16. Como é a topologia móvel em uma grande corporação?
  17. Quais são as principais áreas de atuação e funcionalidades do MDM?
  18. Quais as tendências para MDM?
  19. Quais os fatores que alavancam Unified Communication Móvel?
  20. O que é RFID e qual a sua vantagem frente ao sistema de código de barras?

Esse é um check list que nos ajuda a perceber melhor a mobilidade e a sua utilidade para pessoas e empresas.

Vamos às respostas …

Até logo!

BYOD – Bring Your Own Device

Qual a relação entre BYOD, MDM e SDN?

BYOD – Bring Your Own Device (ou traga seu próprio dispositivo) responde à política de permitir que os funcionários tragam dispositivos pessoais (laptops , tablets e telefones inteligentes) para o local de trabalho e usar esses dispositivos para acessar informações e aplicativos de empresas.

A proliferação de dispositivos como tablets e smartphones, que agora são utilizados por muitas pessoas em suas vidas diárias, levou a uma série de empresas renomadas a permitir que os funcionários usem seus próprios dispositivos, devido a ganhos de produtividade e economia de custos.

A oportunidade de BYOD é maior que a oportunidade de MDM: nem todos dispositivos de uma empresa precisam ser gerenciados por uma plataforma MDM; fornecedores de serviços básicos ou avançados de segurança e relatórios para diversos modelos de dispositivos móveis também vão participar do mercado de mobilidade empresarial.

 

 

Quando uma organização adota BYOD, isto significa também abrir a rede para um grande número de dispositivos desconhecidos. Isso impacta o ambiente tradicional de TI das empresas. Não é apenas um laptop ou desktop por funcionário. É também o telefone celular que se conecta à rede corporativa, e assim por diante. Essa multiplicidade de dispositivos aumenta a probabilidade de ataques de hackers, malwares, vírus. Muitas brechas aparecem que aumentam a probabilidade de causar violações de privacidade e conformidade que expõem a organização ao órgãos reguladores e ao público.

As soluções de Gestão de Dispositivos Móveis (MDM) e Enterprise Mobile Management (EMM) fortalecem a segurança BYOD, e SDN pode fortalecer ainda mais, graças à sua ênfase em políticas, automação e modelagem de tráfego.

SDN permite a aplicação de políticas de segurança e privilégios de acesso e acompanhar um usuário de dispositivo para dispositivo, por exemplo, permitindo uma execução consistente, independentemente dos pontos de conexão do usuário à rede.

Além disso, o controle de uso da largura de banda pode ser definido por  usuários, aplicativos, tipos de dados ou mesmo dispositivos. Além de tornar os downloads grandes de arquivos sensíveis mais difíceis de serem realizados e mais fáceis de detectar.

Graças ao conflito entre os requisitos de conformidade regulamentar cada vez mais rigorosos e o desejo das empresas de reduzir os custos e melhorar a produtividade através do BYOD, o mercado de segurança BYOD tornou-se grande e próspero.

Até logo! 

BYOD, Mobilidade e Segurança

Qual a relação entre consumerização, BYOD, Mobilidade e Segurança?

A consumerização de TI – a mistura de uso pessoal e comercial de dispositivos e aplicações – está crescendo devido à uma nova força de trabalho, mais móvel, que cresceu com a Internet.  Hoje, os funcionários têm boa tecnologia em casa e esperam poder usá-la no trabalho também. Isso é chamado de BYOD (Bring Your Own Device). Essa mistura de tecnologia pessoal e comercial está tendo um impacto significativo nos departamentos de TI corporativos, que tradicionalmente disponibilizam e controlam a tecnologia que os funcionários usam para executar o trabalho.

IoT – Internet of Things

O que é Internet of Things?

A Internet das coisas é o que temos quando conectamos coisas, que não são operadas por seres humanos, à Internet. É a ideia de objetos do dia a dia com conectividade Internet, como carros, máquinas de lavar, termostatos, televisão, iluminação das ruas, etc. Não apenas monitorar, mas se comunicar e compartilhar dados entre dispositivos.

A Internet of things tem muitas utilidades, como reduzir congestionamentos, melhorar a qualidade dos alimentos, reduzir o desperdício de energia, economizar, e facilitar a vida para todos. A combinação de sensores e a capacidade de comunicação pode ser adicionada  para quase todas as coisas para automatizar processos, identificar e resolver problemas.

A definição de “Internet das Coisas” inclui quatro componentes importantes:

  • Conexão, que se refere ao estudo de protocolos de comunicação.
  • Coisas, que se relaciona com o estudo de sensores, acionadores e controladores.
  • Não operação de seres humanos, que se refere a aprovisionamento.
  • Internet, que se relaciona com segurança, identificação, autenticação e autorização, bem como interoperabilidade.

O Gartner Group prevê 25 bilhões de novos sensores  implantados entre agora e o final da década. As grandes corporações avaliam esse mercado em dezenas de trilhões de dólares para os próximos anos, investindo bilhões em pesquisa e desenvolvimento.

Até logo!

IoT – estado da arte

Qual o estado da arte de IoT?

A maioria das implementações de IoT está na área B2B (business-to-business) e focada no aumento de eficiência e produtividade no entorno de processos já existentes. Nesta fase, os ganhos de IoT são incrementais. O benefício principal vem da automação dos processos existentes que tenham uma grande componente de trabalho e tempo e a necessidade de racionalização de processos relacionados.

Estágio Inicial da IoT. Nos dias de hoje, embora as melhorias advindas sejam impactantes, elas ainda são evolucionárias (não revolucionárias). Buscam retornos rápidos. Por exemplo, IoT pode ser utilizada para automatizar o processo de coleta de dados ou de monitoramento à distância para substituir o processo manual que exige uma pessoa no local. No futuro, não muito longe vem as aplicações B2B2C – business-to-business-to-consumer, na área de customização em massa, alimentação, carro autônomo, etc.

IoT busca a convergência de sensores, máquinas, células e zonas e a integração de sistemas de produção com sistemas de negócios numa rede única.

IoT monitora alertas em tempo real sobre mudanças, via dispositivos móveis, monitores de vídeo e interfaces homem máquina. Permite prover informações e monitorar toda a cadeia de valor de processos industriais. Isto agrega muito valor. Isto se aplica à muitas outras áreas como transporte, utilitários, agricultura, automação de prédios, educação, varejo, saúde, esporte, etc.

Habilidade para tratar a Segurança é o principal fator para adoção do IoT, e está começando a ser integrada na infraestrutura. No entanto, a divisão entre IT (Information Technology) e OT (Operation Technology) prejudica a adoção de melhores práticas de segurança. IoT é diferente de TI em muitos aspectos: é mais distribuído, mais heterogêneo, e mais dinâmico. O primeiro passo para a jornada em segurança em IoT é aproveitar os mais de 30 anos de experiência e melhores práticas nos sistemas de segurança de TI.

IoT e oportunidade econômica revolucionária. Muitos veem IoT como o próximo estágio da Internet/Web que usa o protocolo IP para conectar qualquer coisa a qualquer coisa na nuvem. Uma forma de pensar IoT é como: “Uma rede de coisas identificadas unicamente na rede que se comunicam usando conectividade IP sem a interação humana. Um outro termo adotado é IoE , “E” de Everything – no primeiro estágio a Internet conectou pessoas a redes, dados e processos. Com IoT o objetivo é conectamos qualquer coisa com qualquer coisa. Em outras palavras, qualquer coisa que possa ser digitalizada pode fazer parte da IoT. O impacto no plano de negócios faz de IoT revolucionário. Quando todas as coisas podem se comunicar com todas as coisas, isso essencialmente redefine e cria novas cadeias de valor de negócios. Isto força as empresas a repensarem os processos de negócios nas suas várias áreas como projeto de produto, produção, marketing e serviços de pós-venda.

IoT viabiliza a customização em massa. Há 1 década visionários falam sobre customização em massa – a capacidade de customizar produtos produzidos em massa para cada indivíduo em particular. Alguns tentaram e desistiram, já que é difícil de implementar de forma eficiente – pela introdução de retardo, aumento de custos e resultados lentos. No entanto, IoT permite isso.

Até logo!

Mobilidade – Projetos e Soluções

Qual a importância dos projetos de mobilidade?

Os projetos de mobilidade estão entre os que mais crescem na prioridade empresarial. Grande parte desta motivação vem do intenso crescimento do mercado de Smartphones e também da evolução dos smartphones e tablets.

Um dos principais projetos alavancados pela mobilidade são os projetos de UC – Unified Communications.

A proposta do UC é fornecer uma interface única para acesso a e-mail, conferências, chamadas telefônicas e IM corporativo. Com o UC é possível agendar conferências entre participantes de notebooks, desktops, telefones IP e Smartphones.

As empresas atribuem cada vez mais importância para seus colaboradores possam acessar todas as ferramentas de comunicação empresarial a qualquer momento e de qualquer dispositivo. Os objetivos dessas empresas são:

  • Aumentar produtividade dos colaboradores;
  • Agilidade nas respostas e tomadas de decisão;
  • Resolução mais rápida de problemas de clientes e internos de TI  e;
  • Satisfação do cliente.

Até logo!

Mobilidade Corporativa

Quais os serviços e aplicações móveis corporativos mais freqüentes e emergentes?

Apesar da voz estar atingindo o pico, ainda há potencial de crescimento devido às tendências de redução de preço. A banda larga continuará sendo um dos serviços de maior crescimento. O principal alancador será o mercado PME. M2M ainda representará uma parcela pequena das receitas mas têm grande potencial de crescimento. Serviços Convergentes têm alto potencial de crescimento.

Veja a tabela resumo dos serviços e aplicações móveis mais frequentes e emergentes:

Até Logo!

Mobilidade e Comércio Eletrônico

Qual o impacto da Mobilidade no comércio eletrônico?

A mobilidade mudou completamente o modo como interagimos com o mundo, da forma como consumimos e difundimos informações.  Faz o nosso mundo mais conectado, mais em tempo real e mais conveniente do que nunca. Isso nos leva a esperar informações relevantes quando quisermos, em qualquer dispositivo. Hoje, nós não só interagimos com smartphones, mas com carros conectados, termostatos, jogos e muito mais. A tecnologia móvel será o foco da maioria das interações entre clientes e marcas. Veja algumas estatísticas:

  • Em média, as pessoas checam seus dispositivos móveis 150 vezes ao dia.
  • De acordo com SinglePoint, 90% das vezes, os usuários móveis abrem mensagens de texto segundos depois de recebê-las. Essa atenção para a mobilidade está se transformando ouro para o comércio eletrônico.
  • Mais de 20 por cento de todo o tráfego móvel atual vai para sites de comércio eletrônico, de acordo com Monetate.
  • Um estudo do Google mostra que 79% dos proprietários de smartphone usam seus dispositivos para comprar produtos ou serviços.
  • Ao todo foram US $ 182 bilhões em comércio móvel em 2014. Em 2018, esse número é estimado a crescer para US $ 707 bilhões, segundo Juniper Research.

Bom Programa!

Mobilidade – Custo x Valor

Como obter o máximo desempenho da mobilidade com o menor custo possível?

Uma das primeiras questões a resolver sobre a implantação de sistemas sem fio é a do custo versus o valor da mobilidade sem fio.

Centrar no custo, em vez de valor é um dos erros mais fáceis de fazer, não apenas como um cliente, mas também como um fornecedor dessa tecnologia.

Na maioria das empresas, existem três drivers de valor primário de mobilidade sem fio, que permitem avaliar e responder essa pergunta:

  • Aumentar a velocidade (e tamanho) de negócios —-> diretamente dependente de Desempenho e Escalabilidade —> Driver de Receita
  • Reduzir despesa de funcionamento de um negócio —-> diretamente dependente de Economia e Disponibilidade —> Driver de Custo
  • Permitir análise de negócios em tempo real —-> diretamente dependente de Gerência e Segurança —-> Driver de Controle

Para o cliente obter o máximo de desempenho com a mobilidade, ele deve ponderar o efeito da mobilidade nesses 3 drivers, à partir da sua perspectiva de negócio.

Veja o próximo artigo sobre Redução de Despesas Operacionais

Até logo!

Mobilidade e Redução de Despesas Operacionais

Como a Mobilidade ajuda a reduzir os custos operacionais?

A busca da redução de despesa (OPEX), de uma forma geral é fundamentada na “administração superior”. Em termos da atenção que desperta nas pessoas, só perde para a expansão das vendas. Isto advém de que “a existência do negócio em si é baseada na garantia de que sobre dinheiro após os gastos”.

Aumentos nas vendas são, naturalmente, de caráter exterior, enquanto a questão da redução OPEX é, na sua grande parte, voltada para aspectos internos.

A redução de OPEX é conseguida quando as eficiências são obtidas no uso do tempo e dos materiais. As empresas mais bem administradas se concentram constantemente na redução do custo de execução do negócio. Este foco é mantido em paralelo com o aumento da qualidade do produto ou serviço e aumento da eficiência de todas as operações.

O preço das ações de uma empresa de capital aberto normalmente aumenta quando a empresa pode reduzir o custo do negócio, mantendo ou melhorando a qualidade, além de proporcionar a confiança de que suas vendas globais vão aumentar. Isto, naturalmente, pressupõe um mercado e um conjunto macroeconômico racional.

A redução de Opex depende da excelência em gestão e eficiência dos processos de negócios (BPM), que são positivamente afetados pela mobilidade

Até logo!

Mobilidade Produtividade e Velocidade do Negócio

Como a mobilidade ajuda a produtividade e velocidade nos negócios?

A produtividade é um elemento essencial para aumentar a velocidade global de uma empresa. A produtividade é bastante reforçada pela mobilidade. Ter as pessoas certas para participar em operações de negócios sem ter que estar fisicamente ao lado do trabalho elimina muito tempo gasto em locomoção. Por outro lado, levar a informação certa às pessoas certas, mais rapidamente, permite mais tempo para tomar as decisões corretas e também para responder antes de uma situação se agravar.

Mobilidade torna muitos dos elementos da distância irrelevantes. Os resultados disso são respostas em tempo real para a dinâmica de negócios de rotina.

A mobilidade também amplia a produtividade. Aumenta o número total de horas disponíveis para o trabalho. Isto vem à custa de reduzir ou eliminar as divisórias entre recreação, pessoal, educação e trabalho. Por exemplo, em vez de um trabalhador voltar ao escritório para lidar com um problema, ele pode lidar com isso por telefone de forma rápida e sem causar atrasos. Muitas vezes, as instruções breves podem ser oferecidas para gerenciar o assunto até que a pessoa possa dar a sua total atenção ou estar fisicamente presente.

Deixar de responder em tempo real ou não conectar um ponto de atendimento com um especialista no assunto, ou falta de informações importantes no momento de execução de uma atividade, geralmente resultam em uma oportunidade perdida para um concorrente. Em certas situações, como atendimentos de emergência, a aquisição de informações em tempo real pode salvar vidas. A informação em tempo real também pode garantir que uma pessoa não perca uma importante reunião, um encontro de família importante, ou um evento social.

Produtividade afeta o OPEX de um negócio de varejo, garantindo o número certo de pessoas para atender clientes. Ao invés de ter 30 vendedores dentro de um ambiente confinado, pode-se empregar 25 pessoas, sem fios, conectados a bancos de dados ou pessoal de suporte, para lidar com o mesmo número de clientes e, ao mesmo tempo executar outras atividades. Além disso, os bancos de informações e pessoas, podem ser aproveitados pelas equipes de vendas a partir de vários locais, aumentando assim ainda mais a produtividade e, ao mesmo tempo, reduzir o custo de obter informações em tempo real para tratar clientes.

A mobilidade aumenta a satisfação no trabalho, pelos seus benefícios, a mobilidade aumenta a satisfação das pessoas, que são o principal ativo de qualquer negócio. A demanda por trabalhadores altamente qualificados continuará a aumentar no futuro. A satisfação no trabalho é um elemento importante para ajudar manter talentos e reduzir a movimentação de trabalhadores, o que é caro e tem implicações significativas de produtividade.

Mobilidade para aumentar a produtividade, ubiquidade, aplicações em tempo real, eficiência de processos, satisfação dos stakeholders.

Viva a mobilidade!

Mobilidade e Análise de Negócio em Tempo Real

Porque a mobilidade é fundamental para o suporte e gerenciamento de aplicações em tempo real?

O tratamento de exceções operacionais, tais como recebimento de matérias-primas incorretos, insuficientes ou danificadas; mau funcionamento do equipamento; e outras condições inesperadas são comuns nos negócios. A detecção precoce destas anomalias é essencial para o foco na redução de OPEX, por meio da análise de processo de negócio em tempo real.

Mobilidade desempenha um papel especial aqui; a comunicação sem fio permite que os dados sejam enviados em tempo real para outras áreas da instalação, incluindo os dispositivos portáteis de manutenção e gestão dos empregados, parceiros, fornecedores e a cadeia de valor em geral.

Materiais da cadeia de fornecimento, e outras funções críticas de inventário, estão cada vez mais inseridas em empilhadeiras, robótica, estações de trabalho móveis, nos carrinhos de médicos, e assim por diante. A capacidade de manter a conectividade dessas plataformas essenciais, em movimento ou em locais diferentes ao longo de uma área de trabalho, aumenta a granularidade da gestão de negócios.

Isso não é tudo.

O melhor dos sistemas de análise de negócios está na capacidade dos stakeholders (partes interessadas) receber e gerenciar dados remotamente nas situações em que os elementos da cadeia de abastecimento estão em trânsito, e conectados à rede. A qualidade da análise de negócios reside em parte na capacidade de captação de dados dos sensores e na capacidade de análise que podem ser realizadas. Quanto maior o número de interessados ??que são avaliados em tempo real, melhor será o tempo de reconhecimento da gestão e resposta.

O papel da mobilidade sem fio não é simplesmente detectar ou comunicar informações por si só, mas garantir que os terminais de dados terão conectividade em movimento, em tempo real.

A Mobilidade está diretamente associada à acesso Internet, BI, Big Data, Unified Communication, Cloud Computing e Redes Sociais.

Até logo!

Mobilidade e Controle de Fluxo de Ativos

Como a Mobilidade contribui de forma diferenciada para o controle de fluxo de ativos numa empresa?

O conceito de “controle baseado em fluxo”, a monitoração, em tempo real, do movimento de inventário e ativos (incluindo o ativo mais importante, pessoas) desde o recebimento até a expedição.

Quanto melhor a imagem em tempo real do inventário e ativos de uma empresa, maior será a capacidade da gestão usar essas informações para o máximo proveito da empresa. O movimento de ativos é essencial para um funcionamento saudável e rentável.

O conceito fundamental de um negócio é receber recursos, alterá-los e enviá-los para o próximo usuário.

Quanto maior for a precisão desse processo, que depende de medidas e gerenciamento, mais eficiente (e rentável) um negócio será. Ligar essas informações para garantir o equilíbrio da cadeia de fornecimento é essencial para a empresa poder gerenciar com mais precisão custos, recursos, insumos, processo, sistemas e pessoas, ao longo do fluxo do seu negócio.

Controle baseado em fluxo automatizado significa que um gerente não precisa ficar na doca de carregamento ou pessoalmente contar todos os produtos que saem da linha de montagem. Um vendedor ou o empreiteiro não precisam fazer a longa viagem de volta para o escritório corporativo ou biblioteca para informações críticas. Gerentes e funcionários podem gerenciar suas cargas de trabalho a partir de qualquer ponto em que a conectividade sem fio está disponível.

Mobilidade permite sensores em pessoas, locais ou equipamentos para captar informações para controle e processamento em tempo real, e gerar respostas, insights, facilitar a tomada de decisões e aumentar a produtividade das pessoas.

Até logo!

Mobilidade, Pessoas e Empresas

As pessoas se movimentam menos  com a mobilidade?

O ativo mais valioso no mundo dos negócios é a pessoa.

A mobilidade permite uma enorme vantagem competitiva: a pessoa estar no lugar certo, na hora certa para executar a operação. Praticamente todas as pessoas usam conectividade sem fio para orientá-los para ir aos locais certos, nos momentos certos, quando além de um escritório ou residência. A atual geração de smartphones inclue sistemas de posicionamento global (GPS), calendários e ferramentas de colaboração como WebEx, com teleconferências quase independentemente da localização do indivíduo.

Colocar sensores estáticos em empresas na fabricação e armazenamento é um bom negócio. Melhor ainda é usar sensores dinâmicos que podem se mover. Isto maximiza a flexibilidade de uma instalação e equipes, o que conduz a eficiência.

Instabilidades ou sazonalidades nos fluxos de informações e ativos de uma empresa de pequeno e grande porte podem ser evitados, monitorados e tratados em tempo real. Grandes movimentos de estoques, podem exigir espaço extra ou manipulação para rapidamente acomodar e reduzir os investimentos em infraestruturas como edifícios extras e equipamentos de manuseio especial. Os sensores móveis podem ser incorporados nas indústrias, na fabricação e armazenagem. Ou na saúde, lojas de varejo e transporte. Inclui-se aqui pequenas empresas, que rotineiramente utilizam a tecnologia móvel como scanners e dispositivos de voz.

A mobilidade leva a informação onde a pessoa está. Ela altera a relação do fluxo de materiais e pessoas em movimento. Ela faz com que as informações cheguem às pessoas.

Exemplos incluem levar a educação para as pessoas em todo o país ou ao redor do mundo em vez de exigir que os estudantes entrar em um edifício físico em um campus dedicado; receber relatórios de tempo no seu smartphone em vez de esperar a notícia do boletim meteorológico das 06:00, na televisão; trazer informações de saúde de pacientes ao invés de exigir que os pacientes visitem as clínicas ou consultórios médicos para obter informações sobre os efeitos colaterais da prescrição, por exemplo.

A Mobilidade permite que a plataforma de TI esteja no inventário em vez de processar o inventário por meio de máquinas ou outros portais. A Mobilidade permite o controle baseado em fluxo na sua variante mais eficiente.

 

Até logo!

M2M

O que é M2M e sua relação com a Internet das Coisas (IoT)?

M2M é uma denominação ampla para descrever qualquer tecnologia que permita que dispositivos em rede troquem informações e realizem ações sem a assistência dos seres humanos. Existe de diferentes formas desde o advento da automação de redes de computadores e antecede a comunicação celular.

Atualmente, M2M é considerada parte integrante da “ Internet das Coisas (IoT) ”, com vários benefícios. Cada “coisa” é exclusivamente identificável através da computação embarcada, capaz de interoperar na internet. É frequentemente usada para monitoramento remoto. Em recolocação de produto, por exemplo, uma máquina de venda automática pode encaminhar uma mensagem quando um determinado item está acabando.  É um aspecto importante da gestão de armazém, controle remoto, robótica, controle de tráfego, serviços de logística, gestão da cadeia de suprimentos, gestão de frota e telemedicina.

É muito utilizada para rastreamento de veículos. Seguradoras usam muito. Outras aplicações são controle de vouchers de taxi, relatórios de viagens, e assim por diante. Atributos de valor destacáveis do M2M são eficiência, precisão e economia.

MPoS (Ponto de Venda Móvel). É um dos serviços mais desenvolvidos de M2M atualmente. Pode ser um smartphone, tablet ou dispositivo sem fio dedicado que executa as funções de uma caixa registadora ou um terminal de ponto de venda eletrônico. Um mPOS permite que um pequeno empresário realize transações financeiras de forma simples, com baixo investimento – qualquer smartphone ou tablet pode ser transformado em um mPOS via download de aplicativo e um leitor de cartão que se conecta à tomada de áudio do dispositivo móvel.

Até logo!

Mobilidade e Big Data

Qual a utilidade de sistemas Big Data?

tem como principal objetivo a tomada de decisão em tempo real baseada em análise de dados. É direcionado para o tratamento de grandes volumes de informação, com grande variedade de dispositivos e velocidades de informação. Veja algumas estatísticas dos desafios da comunicação em larga escala:

Volume de Informação …

  • 10 aparelhos conectados por casa para 2020
  • 5 aparelhos conectados por usuário para 2020
  • 5 bilhões de usuários da internet em 20120

Variedade de dispositivos e formas …

  • Smartphones e tablets
  • M2M
  • RFID
  • Aparelhos inteligentes 4G
  • Vídeo chamada e vídeo em tempo real
  • Wi-Fi

Velocidade para o tratamento de altos volumes de informação …

  • Análise em tempo real
  • Estratégia Preventiva
  • Aproveitar novas oportunidades

Por ter essas características, quaisquer projetos envolvendo big data mexem com o núcleo de informação e decisão da empresa, têm alta conexão com serviços e projetos de datacenter, cloud computing, redes IP VPN, mobilidade e unified  communication.

Até logo!

Topologia Móvel Corporativa

Como é a topologia móvel de uma grande corporação?
A intensificação de projetos de TI focados em mobilidade tem aumentado significativamente, impulsionada pelas oportunidades vislumbradas diante da massificação dos dispositivos móveis, como smartphones e tablets.
A tecnologia móvel possibilita agilidade e precisão com leitura de códigos, otimização com geo referenciamento, sincronismo online e remoto de informações, disponibilidade para coleta em regiões sem cobertura de rede, são bons exemplos de funcionalidades que trazem benefícios para os processos de uma organização, reduzindo custos, agilizando a operação, elevando a qualidade, entre outros.
A topologia móvel, das pequenas às grandes empresas, têm que atender um perfil esperado GEEDDS – Gerência, Economia, Escalabilidade, Disponibilidade, Desempenho e Segurança.
A figura acima ilustra uma estrutura de mobilidade de uma empresa de grande porte, com 5 camadas: Aplicações de Negócio, Rede Corporativa, Middleware, Rede de Acesso e Dispositivos.
Middleware é um termo geral para o software que serve para conectar sistemas de software. O middleware é um programa intermediário que medeia atividades de back end (interface com aplicação interna interna) e atividades de front end (interface com a aplicação do usuário). Logo, middleware mobile é o software que permite a conexão e interação entre variados sistemas, programas e aplicações móveis de provedores diferentes. Alguns componentes de software que são frequentemente relacionados com middleware incluem a integração de aplicações empresariais e serviços Web.
O papel do middleware móvel é cada vez mais importante para diversas plataformas e dispositivos entrarem no espaço móvel. Como resultado, muitos fornecedores de middleware móvel oferecem serviços de desenvolvimento para lidar com um mercado de hardware e software móvel de rápido crescimento. Adicionalmente, permite que arquitetos e desenvolvedores reutilizem a mesma  lógica back-end para vários dispositivos móveis, sem a necessidade de reescrever back-ends para cada dispositivo.
Até logo!

MDM – Mobile Device Management

Quais são as principais áreas de atuação e funcionalidades do MDM?

Mobile Device Management são sistemas de gerenciamento de dispositivos móveis, como smartphones, tablets, laptops e computadores desktops. Normalmente implementado via um produto de um terceiro que possui recursos de gerenciamento para fornecedores particulares de dispositivos móveis. O MDM protege, monitora, gerencia e suporta dispositivos móveis implantados por operadoras de telefonia móvel, provedores de serviços e empresas. Geralmente inclui funcionalidades de distribuição de aplicativos, dados e definições de configuração para todos os tipos de dispositivos móveis. Isso se aplica a ambos os dispositivos de propriedade da empresa ou de propriedade dos seus empregados, no ambiente corporativo, ou dispositivos móveis de consumidores. A proposta economia do MDM é reduzir custos de suporte e  riscos do negócio, melhorar o desempenho e segurança e reduzir o tempo de inatividade.

O diagrama acima ilustra as áreas de atuação do MDM e os grupos de funcionalidades existentes. As implantações internas às empresas e em cloud computing são os principais modelos de plataforma MDM corporativa. Estima-se que em 2018 cloud seja a maior parcela.

Tanto os sistemas operacionais iOS e Android continuam a crescer no mercado corporativo. Como prova disso, a Apple e Google licenciaram a tecnologia Exchange AtiveSync  da Microsoft para possibilitar sincronização dos smatphones com e-mails, calendário, contatos, e tarefas do Microsoft Exchange. O AtiveSync possui algumas funcionalidades de gerenciamento e a Apple e o Google aprimoraram características de segurança de armazenamento e transmissão de dados em seus sistemas. Isso impulsiona a demanda para MDM de aparelhos iOS e Android.

Bom Programa!

Tendências MDM

A “consumerização” impulsiona as empresas de segurança a desenvolver soluções de MDM cada vez mais completas e robustas.

BYOND – uso de aparelhos pessoais no ambiente corporativo é tendência inevitável. É melhor gerenciar o uso do que proibir e gerer insatisfação. Um tipo de solução utilizada é separar as informações corporativas e pessoais no mesmo dispositivo, permitindo que um gerenciador remoto controle apenas a parte dos dados de interesse da empresa. Outro tipo de solução é o monitoramento  constante de qualquer dispositivo móvel a fim de proporcionar uma abordagem pró-ativa de suporte para o cliente.

Até logo!

Mobilidade e Unified Communication

Quais os fatores que alavancam a tendência de Unified Communication Móvel?

1.Explosão da Mobilidade
2.Expansão da banda larga com o 4G
3.Crescimento de Cloud Computing
4.Proliferação de Aplicações corporativas móveis – ERP, CRM, SFA, FFA, …
5.Aumento da capacidade Web 2.0: blogs, wikis, intranets, comunicação em tempo real, videoconferência, colaboração de equipes remotas.
6.Necessidade de Comunicação corporativa em tempo real
7.Melhores Experiência de Uso das Aplicações
8.BYOND e MDM
9.Criação de escritórios virtuais móveis
10.Proliferação de Tablets e Smartphones
11.Soluções VoIp e PABX Virtual – telefonia baseada na tecnologia IP
12.VPN – Virtual Private Network: para comunicação corporativa e acesso remoto com segurança
13.Comunicação multimídia: mais gráfica e dinâmica

Bom Programa!

RFID – Radio Frequency Identification

O que é RFID e qual a sua vantagem frente ao sistema de código de barras?

RFID é uma tecnologia que incorpora o uso de rádio frequência para identificar um objeto, animal ou pessoa. Vem em crescente uso na indústria como uma alternativa para o código de barras. A vantagem do RFID é que não requer contato direto nem visada direta.

Um sistema RFID é composto por três componentes: uma antena e um transceptor (muitas vezes combinados em um leitor) e um transponder (uma etiqueta ou tag RFID, pequeno objeto que pode ser colocado em uma pessoa, animal, equipamento, embalagem ou produto, dentre outros. Contém chips de silício e antenas que lhe permite responder aos sinais de rádio enviados por uma base transmissora. Além das etiquetas passivas, que respondem ao sinal enviado pela base transmissora, existem ainda as etiquetas semi passivas e as ativas, dotadas de bateria, que lhes permite enviar o próprio sinal.

A antena utiliza ondas de rádio frequência para transmitir um sinal que ativa a etiqueta. Quando ativada, a etiqueta transmite os dados para a antena. Os dados são usados para notificar um controlador que uma ação deve ocorrer. A ação pode ser tão simples como criar uma porta de acesso ou tão complicada como “interfacear” com um banco de dados para realizar uma transação monetária.

Sistemas RFID de baixa frequência (30 KHz a 500 KHz) têm curto alcance (geralmente menos de 2 metros). Sistemas RFID de alta frequência (850 MHz a 950 MHz e 2.4 GHz a 2.5 GHz) oferecem maiores distâncias de transmissão (mais de 30 metros). Em geral, quanto maior a frequência, mais caro o sistema.

Até logo!